Acesse nosso site para saber das mais recentes noticias e informações da região - www.tvriachogrande.net - Para anunciar (11) 9945-4728/ (11) 7771-8810 ID: *125*109713- reinaldo@riachogrande.net

 
Desde Março de 2006 você é o visitante nº
Contador

Lei regulamenta funcionamento de locais com concentração de pessoas.

 

Uma das novidades é a afixação de placas com quantidade permitida de público

Já está em vigor, desde o dia 21 de junho, a nova lei de funcionamento de espaços com grandes concentrações de pessoas. A lei 6279/2013 adota uma série de medidas para regulamentar o funcionamento desses estabelecimentos, trazendo benefícios e agilidade na expedição de alvarás.

Desta forma, locais que a lei especifica e que comportam mais de 250 pessoas devem ter uma placa afixada em local visível com a quantidade de público permitida pelo auto de vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e também com os telefones da Polícia Civil (197 e 181) para denúncias. Isso vale somente para atividades descritas na lei como locais de reunião de pessoas, como casas noturnas, restaurantes, bares, shoppings, supermercados, cinemas e outros locais com grande movimentação. Também é obrigatória a colocação do auto de vistoria do Corpo de Bombeiros em local visível ao público.

Outra novidade é a isenção de laudo técnico de segurança e estabilidade para atividades exercidas em áreas construídas menores que 100 m², o que já é fruto de dispensa pelo Corpo de Bombeiros.   

 
 
 
 
 



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Todos os direitos autorais ,textos, imagens , obras ou criações de qualquer natureza disponibilizadas neste site, pertencem à www.riachogrande.net ou a terceiros que autorizaram o uso de sua propriedade intelectual e de imagens.
Sendo assim, é terminantemente vedada a distribuição, representação, publicação, uso comercial e/ou utilização de tais materiais, no todo ou em parte, sem a citação da fonte utilizada.
A violação destes direitos é crime, e seu infrator está sujeito às penalidades legais previstas nas Leis 9.610/98 e 9.279/96 e no art. 184 do Código Penal Brasileiro, bem como ao pagamento de indenização pelos prejuízos causados.